terça-feira, 1 de agosto de 2017

SUÉCIA NA BATALHA FINAL PELA
AGÊNCIA EUROPEIA DO MEDICAMENTO

A Suécia acelera e intensifica a sua luta diplomática para fazer vir a Agência Europeia do Medicamento (EMA) para a região de Estocolmo-Uppsala. Um Secretariado Especial ligado ao Governo foi criado para conduzir a campanha promotora da candidadtura sueca à vitória final. 

Um argumento apresentado pela Suécia é o facto de outra agência europeia - o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) - estar precisamente localizada em Estocolmo. O Primeiro-Ministro Stefan Löfven aponta que a proximidade entre as duas agências daria ganhos recíprocos acrescentados, formando um nicho da “Life Science” na Suécia.
Tanto a Ministra da Saúde Annika Strandhäll  como o Ministro da Economia Mikael Damberg trabalham intensamente para influenciar o resultado final. A Suécia garante um início imediato de trabalho sem interrupções, habitações para 1 000 funcionários e uma Escola Europeia para 600 crianças acompanhantes.
O Secretariado Especial trabalha ainda em cooperação direta com o Ministério das Finanças e com o Ministério dos Assuntos Sociais. O trabalho decorre em duas frentes: Internamente, procura garantir os critérios exigidos pela União Europeia. Externamente, estuda cuidadosamente as outras cidades concurrentes e sonda os possíveis apoios de outros países.

FONTES
Dagens Industri | 19 de julho de 2017 | Hård kamp för Sverige om EU-myndighet | http://www.di.se/nyheter/hard-kamp-for-sverige-om-eu-myndighet/
Sydsvenskan | 1 de agosto de 2017 | 19 länder konkurrerar om EU-myndighet | https://www.sydsvenskan.se/2017-08-01/19-lander-konkurrerar-om-eu-myndighet
Göteborgs-Posten | 19 de julho de 2017 |Sverige hårdsatsar i spurt om EU-myndighet  | http://www.gp.se/nyheter/sverige/sverige-h%C3%A5rdsatsar-i-spurt-om-eu-myndighet-1.4457725


PRIMEIRO-MINISTRO SUECO VISITA MACRON

O primeiro-ministro sueco Stefan Löfven esteve em Paris na sua primeira visita oficial ao presidente francês Macron no Palácio do Eliseu. Depois de ter estado com Trump e Putin, chegou a vez de Macron encontrar Löfven. 

Foi abordada a cooperação dentro da União Europeia, com foco nas questões das migrações, trabalho, crescimento e segurança. 
Macron apontou o facto de a Suécia ter assumido a sua responsabilidade, ao receber 160 000 refugiados em 2015, realçando que a França quer uma nova política de asilo, com todos os países da União Europeia a repartir a  tarefa em conjunto.
Igualmente, Macron aproveitou o ensejo para elogiar o modelo sueco na sua defesa dos direitos dos trabalhadores, tendo chamado ”caro Stefan” ao primeiro-ministro sueco por quatro vezes.
Löfven enfatizou a necessidade da União Europeia reforçar as suas fronteiras externas e repartir por todos o acolhimento aos refugiados, assim como de ajudar a criar melhores condições de vida e fronteiras mais controladas em África.
Macron agradeceu o apoio dado pela Suécia à França no Mali e no Conselho de Segurança da Nações Unidas.
Parece que também foi abordada a venda de um novo sistema de defesa anti-aérea pela França à Suécia, no valor de 10 mil milhões de coroas. 
Os dois países decidiram unir os seus esforços nos campos das energias renováveis e nas soluções favoráveis ao clima, visando a criação de emprego e o crescimento sustentado da economia.

Na conferência de imprensa a seguir ao encontro, os jornalistas mostraram grande interesse pelo papel de Löfven no escândalo do serviço de informação na Suécia, que levou à demissão de dois ministros e a uma remodelação do governo. Quanto à possível compra de material de defesa anti-aérea à França e não aos Estados Unidos, Löfven negou que se tenha falado do assunto.


FONTES
Göteborgs-Posten | 1 de julho de 2017 | Vänskapligt möte mellan Löfven och Macron i Paris | http://www.gp.se/nyheter/v%C3%A4rlden/v%C3%A4nskapligt-m%C3%B6te-mellan-l%C3%B6fven-och-macron-i-paris-1.4492737
Expressen | 1 de julho de 2017 | Efter IT-skandalen: Löfven möter Macron | http://www.expressen.se/nyheter/efter-it-skandalen-lofven-moter-macron/
Sydsvenskan | 1 de julho de 2017 | Löfven och Macron pratade miljö och migration | https://www.sydsvenskan.se/2017-07-31/lofven-och-macron-pratade-miljo-och-migration

sexta-feira, 28 de julho de 2017

ECONOMIA SUECA DE VENTO EM POPA

Margareta Andersson, Ministra das Finanças da Suécia, anunciou que a economia sueca vai de vento em popa, com um crescimento de 1,7% do PNB, atingindo o valor absoluto de 4% no segundo trimestre do ano. Segundo ela, as principais causas deste desenvolvimento são o aumento do consumo familiar e os investimento na habitação. Os números mostram que o consumo dos agregados familiares aumentou 1,1% e o consumo público baixou 0,2%, ao mesmo tempo que as exportações subiram 0,7% e as importações aumentaram igualmente 0,7%. A taxa de emprego subiu também com 0,6%. 
Este excedente pode ser utilizado para melhorar a entrada no mercado de trabalho e para aumentar os recursos para as escolas, as creches,  os idosos e a saúde pública.


FONTES
Göteborgs-Posten | 28 de julho de 2017 | Svensk BNP-bomb - ökning över förväntan | http://www.gp.se/nyheter/ekonomi/svensk-bnp-bomb-%C3%B6kning-%C3%B6ver-f%C3%B6rv%C3%A4ntan-1.4485026
Aftonbladet | 28 de julho de 2017 | Finansministern gläds över stark tillväxt
 | http://www.aftonbladet.se/nyheter/a/7rAg8/finansministern-glads-over-stark-tillvaxt
Svenska Dagbladet | 28 de julho de 2017 | Andersson: ”Otrolig styrka i svensk ekonomi” | https://www.svd.se/andersson-otrolig-styrka-i-svensk-ekonomi
CRISE POLÍTICA OCASIONA REMODELAÇÃO DO GOVERNO SUECO

A crise política provocada pela falha no sistema de informação da Direção-Geral dos Transportes da Suécia (Transportestyrelsen) ocasionou uma remodelação do Governo Löfven, sob pressão da oposição centro-direita (Alliansen)  e do partido nacionalista Democratas Suecos (Sverigedemokrater).

2 ministros pediram a exoneração na sequência da crise – Anna Johansson (Ministra das Infraestruturas) e  Anders Ygeman (Ministro do Interior), 1 ministro pediu a exoneração por motivos de saúde – Gabriel Wikström (Ministro da Saúde e do Desporto), 2 ministros receberam novas funções – Morgan Johansson (Ministro da Justiça e Ministro do Interior) e Annika Strandhäll (Ministro dos Assuntos Sociais), e 2 novos ministros foram nomeados – Tomas Eneroth (Ministro das Infraestruturas) e Heléne Fritzon (Ministro das Migrações e Vice-ministra da Justiça).

Todavia, os oponentes do governo continuam a exigir a demissão de mais 1 ministro – Peter Hultqvist (Ministro da Defesa) – que consideram ter tido uma atuação idêntica à de Anders Ygeman (Ministro do Interior demissionário) .


FONTES
Göteborgs-Posten | 28 de julho de 2017 | Löfven möblerar om – så här ser regeringen ut | http://www.gp.se/nyheter/sverige/l%C3%B6fven-m%C3%B6blerar-om-s%C3%A5-h%C3%A4r-ser-regeringen-ut-1.4482294
Aftonbladet | 28 de julho de 2017 | LISTA: De lämnar – de får gå efter Löfvens regeringsombildning | http://www.aftonbladet.se/nyheter/a/aVoz4/lista-de-lamnar--de-far-ga-efter-lofvens-regeringsombildning

quarta-feira, 26 de julho de 2017

FALHA NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO SUECO PROVOCA CRISE POLÍTICA


Uma falha no manejo do sistema de informação digital da Direção-Geral dos Transportes da Suécia (Transportstyrelsen) conduziu a uma crise política, que pode levar à despedida de três ministros ou até mesmo à queda do governo Löfven e a convocação de novas eleições.
O primeiro-ministro sueco Stefan Löfven dá uma conferência de imprensa na quinta-feira às 10.45 na sede do governo em Rosenbad. 

Em 2015, a Direção-Geral dos Transportes decidiu atribuir a gerência de grande parte do seu sistema de informação digital a uma empresa privada estrangeira - a IBM. Na sequência desta mudança de organização e funcionamento, há o risco de dados confidenciais de importância para cidadãos suecos e para a segurança nacional do país, incluindo segredos militares,  terem sido expostos e possivelmente caído em mãos criminosas.
A forma como três ministros – Anna Johansson (Ministra das Infraestruturas), Anders Ygeman (Ministro do Interior) e Peter Hultqvist (Ministro da Defesa) – agiram nesta situação é considerada uma ”avaria”, levando à exigência da oposição centro-direita (Alliansen) e do partido nacionalista dos Democratas Suecos (Sverigedemokrater) de que os três referidos ministros sejam despedidos. 


FONTES
Sydsvenskan | 27 de julho de 2017 | IT-skandalen på Transportstyrelsen: Detta har hänt | https://www.sydsvenskan.se/2017-07-26/it-skandalen-pa-transportstyrelsen-detta-har-hant
Dagens Nyheter | 27 de julho de 2017 | Ödesdag för Löfvens regering | http://www.dn.se/nyheter/sverige/odesdag-for-lofvens-regering/
Aftonbladet | 27 de julho de 2017 | Uppgifter till Aftonbladet: Löfven blev förvånad över att Alliansen vill fälla Hultqvist | http://www.aftonbladet.se/nyheter/a/8ykLE/uppgifter-till-aftonbladet-lofven-blev-forvanad-over-att-alliansen-vi
Svenska Dagbladet | 27 de julho de 2017 | It-skandalen: Detta har hänt | https://www.svd.se/it-skandalen-detta-har-hant


domingo, 2 de julho de 2017

FOGOS FLORESTAIS NA SUÉCIA


Todos os anos ocorrem cerca de 4000 incêndios na vegetação da Suécia, dos quais uns 500-1000 em florestas comerciais. As principais causas destes fogos são quedas de faíscas, fogueiras, brincadeiras infantis, fogos postos, acidentes com máquinas de trabalho.

A maioria destes incêndios tem pequena dimensão. Uma ou duas vezes, de dez em dez anos, ocorrem fogos florestais de grandes dimensões. Tendo em conta a alteração climática em curso, é previsível que aumente o risco de fogo no futuro, especialmente na metade sul do país. Depois do grande incêndio florestal da Västmanland em 2014, foi feito um estudo da situação, em que foram detetadas: Falhas sistemáticas no trabalho de prevenção no domínio florestal, falta de conhecimento sobre o comportamento individual em caso de incêndio florestal, e ainda deficiências na capacidade dos municípios em fazer aplicar a lei em vigor.

Entre as medidas preventivas, são geralmente apontadas: A plantação de zonas intermédias de florestas de folhosas, a limpeza de ervas secas e matagal próximo das casas, a boa preparação dos guardas de floresta, e a cobertura assegurada da rede de telemóvel. Os corredores de árvores folhosas (bétulas, carvalhos, etc...) travam a propagação do fogo, ao contrário do que acontece com as florestas de pinheiros e abetos.

Em caso de incêndio, é considerado necessário ter acesso rápido e seguro a ”coordenadas de alarme” que permitam localizar os pontos onde está iniciado um fogo, assim como a existência de caminhos florestais de acesso garantido, de pontos de abastecimento de água, e de pontos de refúgio bem demarcados, em caso de necessidade de fuga.

INFO

A Suécia é um país florestal, com cerca de 50% da sua superfície coberta por enormes florestas. As árvores mais frequentes são o abeto (42%), o pinheiro (39%) e a bétula (12%). 
Existem 22 milhões de hectares de floresta comercial. No período 2005-2014, os incêndios atingiram anualmente cerca de 2 mil hectares, isto é 0,01% da floresta comercial. Como comparação, os fogos preventivos para proteger a floresta são cerca de dez vezes maiores do que os fogos acidentais e criminosos.



quinta-feira, 18 de maio de 2017


A SUÉCIA E O BREXIT


Depois da decisão britânica de o Reino Unido abandonar a União Europeia, vieram à luz diversos comentários, por vezes uníssonos, por vezes divergentes.

Em maio de 2017, Andreas Hatzigeorgiou, o chefe da Câmara de Comércio de Estocolmo (Stockholms Handelskammare) comparou o acontecimento a um terramoto, dado a Grã-Bretanha ser um dos maiores parceiros comerciais da Suécia, assim como um dos maiores aliados do país na União Europeia. 
Para Andreas é essencial negociar um bom acordo entre a Suécia e a Grã-Bretanha, para acautelar as exportações suecas, e diminuir o impacto negativo no desemprego e crescimento da Suécia. 
Igualmente seria importante defender os interesses dos 90 000 suecos residentes no Reino Unido.

Já Anna Breman, economista-chefe do banco Swedbank, teme turbulência nos mercados financeiros e aponta a necessidade de o Banco Central Europeu estar preparado para intervir e acalmar a situação.

Por outro lado, Anna Stellinger, diretora-geral do Conselho Nacional do Comércio (Kommerskollegium), a autoridade estatal responsável pelo comércio e pelo mercado livre europeu, aponta o facto de a Grã-Bretanha ser responsável por 17% do Produto Nacional Bruto da Suécia, assim como realça a relevância de a Grã-Bretanha ser o principal aliado da Suécia na luta pela liberalização do mercado livre europeu.  Para ela, é impossível de momento saber qual vai ser a nova relação do Reino Unido com a União Europeia, inclinando-se todavia para uma solução no âmbito da Organização Mundial do Comércio (WTO), em que a Grã-Bretanha teria um estatuto semelhante ao da Rússia.

Uma outra perspetiva é acrescentada por Anne Linde, Ministra dos Assuntos Europeus, que vê possiveis ganhos para a Suécia com o Brexit britânico, apontando a possibilidade de a Suécia conseguir atrair investimentos e deslocalizações de empresas que optem por abandonar o Reino Unido. 

Mikael Damberg, Ministro da Economia, aponta ainda a vontade de a Suécia conseguir a deslocação da Agência Europeia do Medicamento para Estocolmo ou Uppsala.   

A jornalista Lena Melin resume no jornal vespertino Aftonbladet as consequências do Brexit para os Suecos: Implica a perda do seu principal aliado na União Europeia, 
tem consequências imprevisíveis na economia da Suécia, torna incerto o futuro dos Suecos residentes na Grã-Bretanha, desestabiliza as bolsas e os mercados financeiros, faz baixar significativamente os investimentos na Suécia, paralisa durante um largo período a Europa.


Aftonbladet – 17 de maio de 2017 - Så påverkas Sverige, och din ekonomi, av Brexit - http://www.aftonbladet.se/nyheter/article23060470.ab
Dagens Nyheter – 15 de dezembro de 2016 - Brexit kan ge vinst för Sverige - http://www.dn.se/ekonomi/brexit-kan-ge-vinst-for-sverige/
Aftonbladet – 17 de maio de 2017 - Så drabbas vi av brexit - http://www.aftonbladet.se/nyheter/kolumnister/lenamellin/article23034119.ab

sexta-feira, 7 de abril de 2017

CAMIÃO VAI CONTRA MULTIDÃO EM RUA PEDONAL DE ESTOCOLMO


Na sexta-feira dia 7 de abril, um camião acelerou contra uma multidão de transeuntes e atropelou vários peões na Drottninggatan - uma rua pedonal no centro de Estocolmo - e esbarrou com o centro comercial Åhléns city, começando depois a arder. Há quatro mortos e quinze feridos, dos quais nove em estado grave.

O primeiro-ministro Stefan Löfven declarou que "A Suécia foi atacada. Tudo indica que se trata de um ato terrorista." 

A Polícia deu uma conferência de imprensa, durante a qual mostrou uma imagem de um indivíduo suspeito, usando um casaco verde e um capuz preto. Um pouco mais tarde, deteu em Märsta, uma pequena cidade a 40 km a norte de Estocolmo, um homem de 39 anos, suspeito de ter conduzido o camião. 
Igualmente, foram detidas várias pessoas para interrogatório na região de Estocolmo.  

Segundo a Polícia de Segurança Secreta, o camião de transporte de cerveja foi sequestrado alguns minutos antes, quando estava a ser descarregado na proximidade do local do atentado, tendo o motorista visto uma pessoa encapuçada tomar conta do veículo e arrancar de imediato.


INFO


A Drottninggatan - em português Rua da Rainha - é uma conhecida rua do centro de Estocolmo, a capital da Suécia. Tem 1,5 km de extensão, começando na ponte Riksbron, sobre o canal Norrström, e terminando no parque Observatorielunden, no bairro de Vasastaden. É uma rua, na maior parte reservada a peões, com muito movimento, e muitos restaurantes, bares, cafés e lojas. Entre outros pontos comerciais, tem um destaque especial o centro comercial Åhléns City.


Aftonbladet - 7 de abril de 2017 - Attentat på Drottninggatan i Stockholm: ”Flera döda” och stort antal skadade - http://www.aftonbladet.se/nyheter/a/M04XE/attentat-pa-drottninggatan-i-stockholm-flera-doda-och-stort-antal-s
Expressen - 7 de abril de 2017 - Lastbil har kört in i folkmassa i Stockholm - http://www.expressen.se/nyheter/stockholm/lastbil-har-kort-in-i-folkmassa-i-stockholm/

segunda-feira, 27 de março de 2017

A SUÉCIA QUER UM ORÇAMENTO EMAGRECIDO PARA A UNIÃO EUROPEIA

O primeiro-ministro Stefan Löfven e a ministra das finanças Magdalena Andersson querem reduzir o orçamento da União Europeia, devido à saída da Grã-Bretanha e ao desaparecimento do subsídio britânico na ordem dos 15% do total.


"É preciso adaptar o apetite ao tamanho do farnel!", aponta o primeiro-ministro sueco, apresentando como objetivo da Suécia uma redução do orçamento comunitário na mesma grandeza do anterior pagamento dos britânicos aos cofres da União Europeia.
A Suécia espera ter o apoio dos 8 países que pagam mais do que recebem, entre os quais estão a Holanda, a Suécia, a Alemanha e a Áustria.
Uma das consequências desta linha é a diminuição dos subsídios europeus à agricultura e ao desenvolvimento regional. 

E a ministra das finanças realça que ela quer menos ajudas à agricultura e ao desenvolvimento regional, e mais dinheiro para os verdadeiros problemas da União Europeia, nas áreas das migrações, concurrência e polítiva climática.

O primeiro-ministro arredondou dizendo que "Não se pode continuar a receber ajudas, sem assumir responsabilidades.", e a ministra das finanças acrescentou que "Não se pode só tirar as frutas, e deixar o resto do bolo."


Sydsvenskan- 27 de março de 2017 - EU-avgiftssmäll hotar efter Brexit - http://www.sydsvenskan.se/2017-03-27/eu-avgiftssmall-hotar-efter-brexit
Dagens Nyheter - 27 de março de 2017 - Sverige vill ha slimmad EU-budget - http://www.dn.se/ekonomi/sverige-vill-ha-slimmad-eu-budget/
AffärsLiv - 27 de março de 2017 - Sverige vill ha slimmad EU-budget - http://affarsliv24.vk.se/1967455/sverige-vill-ha-slimmad-eu-budget-3

quinta-feira, 23 de março de 2017


DIJSSELBLOEM PODE CAIR

"Não se pode gastar o dinheiro em mulheres e álcool, e depois contar com a ajuda dos outros", disse o  presidente do Eurogrupo Jeroen Dijsselbloem, numa entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung. 

Declarações inaceitáveis, replicou Antonio Trajani, presidente do Parlamento Europeu. 
Apesar de Dijsselbloem ter um mandato até 2018, levantam-se algumas vozes exigindo a sua demissão, entre as quais, dos colegas do partido Socialista Holandês (PVDA), do primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, do primeiro-ministro português António Costa, e do líder da bancada social-democrata do Parlamento Europeu Gianni Pittella. 


Svenska Dagbladet - 23 de março de 2017 - Sprit och kvinnor kan fälla euro-bas- https://www.svd.se/sprit-och-kvinnor-kan-falla-euro-bas
AffärsVärlden- 22 de março de 2017- Allt starkare avgångskrav mot Dijsselbloem- http://www.affarsvarlden.se/bors-ekonominyheter/allt-starkare-avgangskrav-mot-dijsselbloem-6834854